• Matheus Simplício

“Esses adultos...”

Atualizado: Jul 20



(Texto extraído de nosso podcast.)



É besteira acreditar que uma casa fique vazia esse tempo todo, a não ser que exista algum mistério.

– Papai acha que é por causa do mau estado do encanamento – observou Polly.

– Encanamento! Gente grande tem a mania de dar explicações sem graça! – disse Digory.


Talvez as ficções e os contos de fadas tenham “algo contra os adultos”. Não por serem maus ou coisa do tipo. Mas quando ouvimos essas histórias, a última coisa que queremos é o ceticismo ou uma explicação ordinária sobre os fatos. E os adultos gostam de ser e fazer isso.


Digory estava encantado com as possibilidades que encontraria naquela casa, ninguém sabia nada sobre ela. O mistério que rondava a solidão daquele lugar despertara o extraordinário no coração de Digory e Polly.


Extraordinário. Talvez seja isso que falte para os adultos para que não tenhamos “algo contra eles”. Talvez, e só talvez, a falta do extraordinário é que os impeça de enxergar coisas grandes acontecerem.


A vida é cheia de propósitos para ficarmos arranjando explicações sem graça. A vida é cheia de aventuras para vivermos de forma ordinária.

Certa vez, algumas crianças queriam ver alguém que podia fazer coisas inimagináveis, mas foram repreendidas pelos adultos. Esses adultos... só querem impedir que as crianças alimentem o que nelas há de grandioso; mas Ele as chamou. Orou e disse a todos os adultos que estavam por ali: “Não impeçam as crianças; pois o reino dos céus pertencem aos que são semelhantes a elas”. Ah, esses adultos...



©2019 by Escrito a pena.