• Matheus Simplício

Extraordinário, de R.J Palacio

Atualizado: Abr 21


Título:Extraordinário

Editora:Intrínseca

Páginas:320

Tradutora:Rachel Agavino


August Pullman(ou Auggie),nasceu com uma síndrome genética cuja consequência é uma severa deformidade facial. Dessa premissa, acompanhamos as aventuras e desventuras desse menino diferente, que vão nos fazer sorrir, mas também lacrimejar.


"Essas coisas me fazem ser comum. Por dentro. Mas sei que as crianças comuns não fazem outras crianças comuns saírem correndo e gritando do parquinho. (...) A única razão de eu não ser comum é que ninguém além de mim me enxerga dessa forma."

A aparência de Auggie realmente assusta quem o vê pela primeira vez. Com exceção de sua mãe que, ao vê-lo nascer, se derrete pelos lindos olhos de seu filho, todos na história ficam surpresos (alguns até demais). Mas o que deve nos chamar a atenção é a sua linda e amorosa família.


Sério, quando Auggie começa a ter problemas e se sentir mal na escola pelos comentários maldosos, você começa a torcer pra ele voltar para casa e receber o refrigério merecido de sua família. E dentro de uma cultura que tende a desvalorizar o conceito familiar, em Extraordinário nós conseguimos entender bem a importância de um pai presente, uma mãe protetora e uma irmã, ainda que coadjuvante, compreensiva.


O que torna Auggie extraordinário não é a sua deformidade, mas a capacidade de se sentir comum quando todos dizem que não é. Ele gosta de Star Wars, entende as referências da cultura pop, é super engraçado...mas, infelizmente, todos nós somos treinados a julgar pelos olhos, e não pela vivencia.


R.J Palacio nos deu uma aula de gentileza. Ainda que de uma maneira simples, essa história nos ensina a beleza do respeito ao diferente, e o quanto nós podemos soar inconvenientes quando não entendemos o que é ser comum.


O que mais me cativou na leitura desse livro, foi um comentário que a enfermeira, que cuidava da senhora Pullman durante o parto, faz ao perceber que Auggie era diferente. Em uma referência a primeira carta do apóstolo João ela diz: "...todo aquele que é nascido de Deus vence o mundo." É um comentário extremamente sensível e profundo. Sensível porque nos traz uma noção de propósito: todos os problemas enfrentados pelos Pullmans, de alguma forma, enriqueceram e edificaram seus valores. E profundo porque a família Pullman, apesar de algumas derrotas, segue vencendo o preconceituoso e cruel mundo.


Como esse livro pode ajudar em sua caminhada?




O maior medo de Auggie são os olhares das pessoas. No primeiro ato do livro, ele usava um capacete de astronauta para se esconder em público. E isso é a vida real. Quando nos sentimos inferiorizados, queremos sumir, nos esconder. E só a amizade é capaz de nos reerguer novamente.


Jack Will se torna um grande companheiro de Auggie: fazem trabalhos juntos, sentam juntos no recreio, jogam Xbox juntos. E essa amizade ajuda Auggie a desistir do seu capacete. Mas ele não desiste do capacete porque as pessoas pararam os olhares preconceituosos, mas porque sem o capacete ele consegue enxergar que vale a pena lutar por amizades que nos reerguem.


Na leitura de Extraordinário somos encorajados a tirar os capacetes dos que se escondem. Tá preparado?




Acesse o link para adquirir o livro!





Você já conhece o meu livro? Acesse esse link para adquiri-lo!


©2019 by Escrito a pena.