• Matheus Simplício

Não Deixe o Cansaço Atrapalhar sua Poesia

Atualizado: 24 de Dez de 2019



Vivemos no mundo do cansaço. Tudo é cansativo; tudo é desgastado. Até mesmo os nossos sonhos são vítimas do cansativo ato de lutar.


O melhor exemplo disso é o poema O Poeta Ficou Cansado, de Adélia Prado (foto acima). O poema fala sobre aquele que vive das palavras; que as usa como seu próprio sustento. Mas que, assim como qualquer um, se cansa.


Se cansa por navegar em rotas que não escolheu; se cansa por ser o arauto, o escritor das palavras daquele que o chamou. Leia um trecho:


Ó Deus, me deixa trabalhar na cozinha, nem vendedor nem escrivão, me deixa fazer Teu pão. Filha, diz-me o Senhor, Eu só como palavras.

Adélia nos revela uma verdade sobre o cansaço: nele, queremos desistir de quem somos.


E aqui, a poesia se perde.


Não enxergamos mais a beleza do viver, a beleza de fazer, com as próprias mãos, aquilo que nos foi destinado. A vontade de desistir é mais forte do que a vontade de poetizar a vida. Mas esquecemos de algo...


Da voz cansada, ecoa esperança.


É na voz cansada de Jonas que Nínive é salva da ira de Deus; é na voz cansada de Paulo que Atenas conhece o Cristo que ressuscitou; é na voz cansada de Jesus que a humanidade conhece a salvação.


Isso é se fazer um verso de Deus; é participar do lindo poema que ele tem escrito durante a história.


Fique feliz por ter uma voz cansada: ela só ecoa da boca de quem tem tudo para desistir, mas continua esperançoso.


Esperança...nunca existiu um lugar tão suave e confortável para descansar como ela.

©2019 by Escrito a pena.