• Thiago Brasil

O Aprendizado que Vem do Alto


Algo que podemos resgatar como princípio de alguns pintores no Renascimento, é a capacidade de manter-se sempre na posição de aprendiz.


Eles, constantemente, através de estudos e testes, buscavam a perfeição. Faziam e refaziam continuamente.


Não se espera que alguém como Bernini, por exemplo, na primeira vez que tentasse esculpir Davi, alcançasse resultados extraordinários em sua obra.


Manter-se aprendiz nos ensina que enfrentaremos dificuldades, até por não termos noção do que estamos enfrentando. Contudo, também nos aponta para a solução da falta de noção.


Ela é resolvida no momento em que decidimos viver em Piedade, ou seja, de acordo com a palavra de Deus. E isso implica não no conhecimento para nossa vitória ou mérito - pois Cristo venceu por nós - mas no viver em Cristo.


Quando entendemos que nossa recompensa é a vida que Ele nos dá por sua Graça, buscamos ser aperfeiçoados para honrá-lo e engrandecer seu nome.


Um coração aprendiz é grato pelas oportunidades ofertadas em sua vida. Grato pelo simples prazer de aprender. Nós Cristãos temos o privilégio de sermos ensinados pelo próprio Deus, e isso deveria ser mais que suficiente para moldar nossa vida em humildade, piedade e gratidão ao Santo.


Embora todos aqueles artistas tenham mantido sua posição como aprendizes, aperfeiçoando suas técnicas para serem excelentes em seu trabalho, nós nos mantemos aprendizes para lembrarmos que nossa excelência não vem de nós, e o que nos motiva é a Esperança na Glória futura em Cristo Jesus.

©2019 by Escrito a pena.