• Matheus Simplício

O Homem do Castelo Alto, de Philip K.Dick

Atualizado: Abr 21


Título:O Homem do Castelo Alto

Autor:Philip K. Dick Editora: Aleph Ano:2006 Páginas:304


"Neste livro, que é considerado por muitos o melhor trabalho do autor, Dick apresenta um cenário sombrio: a Segunda Guerra Mundial foi vencida pelos Nazistas. O mundo vive sob o domínio da Alemanha e do Japão. Os negros são escravos. Os judeus se escondem sob identidades falsas para não serem completamente exterminados. É nesse contexto que se desenvolvem os dramas de vários personagens. Ao apresentar uma versão alternativa da história, Dick levanta a grande questão: “O que é a realidade, afinal?”



Do ensino fundamental ao ensino médio, ouvimos e aprendemos a respeito da Segunda Guerra e os horrores lá acontecidos. De certa forma, conseguimos sentir um certo alívio com a derrota do Eixo, e é exatamente nesse ponto que Philip K.Dick acertou em sua história: o mundo vive sem esse alívio.


Sabe aqueles pesadelos que parecem tão reais que nem mesmo o despertador é capaz de nos livrar da sensação ruim? Esse livro é o pesadelo; mas sem o despertador: os negros são subjugados, os judeus são caçados como ratos, a ascensão da "perfeição" ariana é feroz e contínua.


E nesse contexto, acompanhamos as desventuras de alguns personagens, dentre eles: Frank Frink (o metalúrgico judeu disfarçado), Juliana (ex-esposa de Frank), Robert Childan (dono de uma loja de antiquários americanos) e o Sr. Tagomi. Existem outros, mas esses são os principais.


Com exceção de Juliana, que não está em São Francisco - ela está em Canon City, na Zona Neutra - todos os outros personagens se cruzam direta ou indiretamente.


Quando Sr. Tagomi recebe um industrial sueco, chamado Baynes, que tem tecnologia que interessa ao japão, ele procura Childan para presentear seu convidado. Através disso, é descoberta uma falsificação nos produtos que envolve o metalúrgico judeu, Frank.



Como esse livro pode ajudar em sua caminhada?



O homem do castelo alto, série da Amazon Prime

Essa história deve nos fazer refletir e dar valor ao que temos hoje. Não é muito, o mal ainda existe, mas conseguimos continuar; conseguimos lutar (mesmo com dificuldade) pelos nossos sonhos. Devemos ser gratos por isso.


A gratidão é o alívio do nosso coração...


Por se tratar de um livro de ficção científica, O Homem do Castelo Alto é apenas uma suposição; mas isso não quer dizer que algumas pessoas não viveram a realidade retratada. Muitos morreram pela sua cor, pela sua crença, pela sua deficiência... mas não podemos nos iludir: o mundo não precisa do nazismo pra ser mal.




Para adquirir o livro, acesse esse link!








Você já conhece o meu livro? Acesse esse link para adquiri-lo!











©2019 by Escrito a pena.