• Bruna Simplício

Uma Mulher que Sobrepuja



Vem cá, você alguma vez já parou pra pensar na sua importância?


É, importância. Você é importante.


Dito isto, com alegria inauguramos o novo espaço do blog Escrito a pena, o "Sobrepujas"


“Muitas mulheres são notáveis, tu, porém, a todas sobrepujas!” (Provérbios 31.29)

Sobrepuja: uma mulher que excede.


Aqui, nós falaremos diretamente (mas não exclusivamente) para as mulheres.


São raras as vezes em que nós paramos pra pensar na influência que a nossa presença causa no mundo. Ainda mais nesse mundo, em que fomos completamente desvalorizadas (não no sentido em que você está pensando), nossa imagem deturpada.


Aquilo que o Senhor nos chamou para ser foi-se esvaindo, passando pelos nossos dedos e nós nem percebemos.


Meu esposo costuma dizer que uma mulher de Deus “educa” só com a sua presença. E é fato, uma mulher que se posiciona faz com que todos a sua volta se transformem.


Falando ainda sobre a importância, você já parou pra pensar quão importante é ser uma “mulher de verdade” no mundo de hoje? Estamos vivendo em uma era bastante conturbada pra ser uma “mulher de verdade” porque, na verdade, o que de fato é ser tal coisa?


Quando olhamos a nossa volta, somos encorajadas a sermos (e ao mesmo tempo não sermos) “mulheres maravilhas”. O complexo de “mulher maravilha” tem se instaurado em nossa cultura e se infiltrado mesmo no meio cristão. Uma cultura que diz que você pode tudo. Você não precisa de ninguém. O seu lugar é onde você quiser. Ah, se elas soubessem...


O Senhor nos presenteou com dádivas tão únicas, presentes exclusivos para a nossa classe. Ele nos deu o “poder” de sermos mães, de sermos esposa, auxiliadoras, doces, gentis, sensatas; aquelas que levam a paz consigo.


Não, não precisa se armar, eu sei que não é fácil. Eu sei que talvez você tenha sido ensinada a “ser o que quiser ser”, que talvez você tenha sido ferida e o seu coração se fechou para aquilo que Deus te chamou.


Mulher, Deus te chamou pra mais do que ser uma “mulher maravilha”, Ele te chamou para a dependência; na contramão de tudo o que você ouve diariamente.


Adão e Eva pecaram pela independência. Ambos se colocaram em um lugar que não os pertencia – o querer ser igual a Deus. Todas as vezes em que não aceitamos nosso lugar de dependência do Senhor, estamos, mais uma vez, cometendo o mesmo erro que houve no paraíso.


O Senhor nos chama pra sermos a menina dos Seus olhos. Aquela que está debaixo de Suas asas. Aquela que ouve a sua voz.


Há algum tempo o Espírito Santo sinalizou em meu espírito o “ser doce”. Jesus era doce, ele era gentil, paciente, manso, etc. Qualidades essas que têm sido encaradas como fraqueza hoje em dia.


A nossa luta deve ser por resgatar isso. Resgatar essa doçura de ser mulher, de ser melhor, de fazer-se importante pela sua presença. Uma mulher de verdade não negocia seus valores. O mundo precisa de nós, precisa da nossa posição de dependência.


O mundo precisa que você seja uma mulher de Deus, que busque por ser aquela virtuosa, que vale mais que joias preciosas, que edifica a sua casa, que se coloca em seu lugar – aquele em que o próprio Deus a colocou.


Não, não é fácil pra nós.


“Ah! Soberano Senhor, tu fizeste os céus e a terra pelo teu grande poder e por teu braço estendido. Nada é difícil demais para ti” (Jeremias 32.17)


Para o Senhor nada é difícil demais. Coloque-se no lugar de dependente. A sua presença só fará diferença quando você sumir e só o Senhor aparecer.

©2019 by Escrito a pena.