• Bruna Simplício

Uma Vida que Transborda





Sentados no sofá, em um domingo qualquer, muita bagunça, beijinhos, risadas...


A nossa vida resumiu-se a isto. Tornarmo-nos pais mudou completamente nossa rotina. É óbvio que mudaria, um bebê exige uma demanda completamente diferente – e um tanto exaustiva às vezes.


Em meio as brincadeiras, aquela gargalhada gostosa de um nenê feliz da vida por estar com seus pais; olhamos um para o outro, mais felizes ainda, apaixonados pelo o que nos tornamos depois dele, nos deparamos com a falta que ele fazia quando nem existia.


Isso é meio doido, mas ao mesmo tempo faz todo o sentido. Nunca mais seríamos os mesmos depois dele. Quando paramos pra pensar, nem conseguimos lembrar de como era a nossa vida; como nos divertíamos? Como aproveitávamos um final de semana? Como vivíamos sem essa risada, caretas, mordidas, puxões de cabelo?


É possível sim, viver e ser feliz sem ter filhos, é possível encontrar motivos para dar boas risadas e divertir-se – nós sempre fomos felizes um com o outro. A questão não é a possibilidade de uma vida feliz, mas é sobre uma vida que transborda.


Há oito anos, em um outro domingo qualquer, um domingo muito diferente da nossa realidade. Dois adolescentes que decidiram aventurar-se.


Mal sabíamos em que aventura estávamos nos metendo. Lembro-me de tudo, como se fosse ontem. A sensação de ser tomada por algo muito maior do que eu ou qualquer outro.


Era Jesus.


Posso dizer com firmeza que, desde esse momento, tudo mudou completamente. Essa mudança, minhas amigas, foi a maior de todas. Aquela sensação tomou conta por inteiro. E desde então somos felizes.


Posso afirmar que não existia vida em nós antes de Jesus. Que os momentos (que eram “felizes”) não estavam completos, tudo é vazio antes de Jesus, nada fazia sentido antes de Jesus.


Por isso digo que não é sobre uma vida feliz e divertida, é sobre uma vida que transborda. Só somos completos depois de um encontro com Ele.


"O teu amor é melhor que a própria vida", dizia o salmista Davi.


Uso este salmo para dizer a você, moça: há muitas coisas boas em ser uma mulher, em ter uma família, em alegrar-se com os filhos, divertir-se, dar boas risadas e aproveitar o melhor desta terra - aquilo que o próprio Deus nos deu.


Mas há algo muito mais valioso: o amor do Senhor.


Que você seja inspirada a ser feliz em uma linda família, mas que, acima de tudo, seu objetivo seja deleitar-se no amor do Senhor.

©2019 by Escrito a pena.